MPS IV A (Síndrome de Mórquio do tipo A)

    As manifestações clínicas têm início entre 1 e 3 anos de idade. Neste tipo de MPS o maior comprometimento é ósseo e em geral a inteligência é normal. Evoluem com baixa estatura; alterações de vértebras (vértebras ovóides, platispondilia), levando a modificações na curvatura da coluna (cifose, hiperlordose, escoliose) e, secundariamente: pescoço curto, tronco curto com protuberância do peito (“pectus carinatum”); encurtamento de ossos longos (ossos dos braços e pernas) com encurvamento; alargamento das articulações; as pequenas articulações apresentam excesso de mobilidade, enquanto as grandes articulações (por exemplo quadris) apresentam limitação. Podem ter osteoporose. Deformidades das pequenas articulações das mãos (metacarpos) e dos pés (metatarsos). Hipoplasia odontóide ( diminuição de uma formação óssea que faz a ligação entre a primeira e a segunda vértebra do pescoço); isso pode levar a uma instabilidade desta região e até deslocamento entre as vértebras (luxação atlanto-axial), podendo lesar a medula em seu interior, inspirando cuidados específicos (vide orientações da fisioterapia). 
       Podem ter fácies grosseira, proeminência do queixo (prognatismo); boca grande; deficiência auditiva; leve opacidade de córnea; aumento do fígado (hepatomegalia); obstrução de vias aéreas superiores; comprometimento valvular do coração; dentes pequenos com anormalidades do esmalte e cáries freqüentes.
 
MPS IV B (Síndrome de Mórquio do tipo B)
         O quadro é semelhante ao tipo A, mas o comprometimento é mais leve e a evolução mais lenta.